Rafael Barbosa confirma 13° salário e anuncia melhorias na gestão da DPE-AM e recriação do Colégio


Em reunião com defensores e defensoras públicas na tarde de terça-feira, 22 de novembro, no auditório da sede da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), o defensor público geral, Rafael Barbosa, confirmou o pagamento do 13° salário dos membros e servidores da instituição e anunciou, para o ano de 2017, a contratação de uma consultoria para melhoria da gestão administrativa da DPE-AM e o restabelecimento do Colégio de Defensores de 1ª Classe como órgão deliberativo e de supervisão geral.

Segundo Rafael Barbosa, o pagamento do 13° salário está sendo possível graças ao esforço que a DPE-AM fez durante todo o ano para reduzir custos e fazer frente à queda no orçamento provocada pela crise econômica. A expectativa é que o Governo do Estado faça uma suplementação orçamentária até o dia 15 de dezembro para que a instituição encerre o ano com as contas equilibradas.

O defensor geral da DPE-AM abriu a reunião com esclarecimentos sobre o processo de promoções, em curso, de defensores públicos da 4ª Classe para a 3ª Classe, e anunciou, como parte do planejamento para fortalecer a Defensoria Pública, a contratação do Instituto Aquila, uma empresa de consultoria especializada que vai implantar um novo modelo de gestão voltado à otimização dos processos da instituição e melhoria do atendimento dos assistidos.

A diretora administrativa da DPE-AM, Phâmara de Souza Sicsú, explicou, durante a reunião, que o Instituto Aquila vai realizar um diagnóstico, que incluirá a revisão do Planejamento Estratégico elaborado em 2014 com a consultoria da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), e desenhar um plano de gestão. Ela acrescentou que o diagnóstico envolverá a participação de servidores e membros da DPE-AM, bem como a implementação das etapas do plano de gestão.

“Nossa ideia é com um ambiente mais organizado termos, lá na frente, um produto melhor. E qual é o nosso produto? Um melhor atendimento e resultado às demandas dos nossos assistidos. Não há outra maneira de conseguirmos avançar e crescer que não seja mostrar que somos essenciais para a população”, frisou Rafael Barbosa.

A recriação do Colégio de Defensores de 1ª Classe, segundo o defensor geral, também segue a diretriz de fortalecimento da Defensoria Pública. “São defensores que, com sua experiência de trabalho e vivência na instituição, têm muito a contribuir”, afirmou. Rafael Barbosa destacou que neste momento o que deve prevalecer é a união dos membros da DPE-AM em torno da defesa de uma instituição mais forte.


132 visualizações