Casais conseguem gratuidade em escrituras de união estável e divórcio consensual após atendimento da


Casais atendidos pelo programa Defensoria Itinerante, nesta sexta-feira, dia 9 de junho, em Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), conseguiram isenção de taxas de cartório para formalizar a união estável e o divórcio consensual. A gratuidade foi obtida após solicitação da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), junto ao cartório de registro civil da cidade. Com a medida, 12 casais deixaram de pagar taxa de R$ 180 pela escritura pública de união estável e outros 15 casais obtiveram isenção na taxa de R$ 300 para ter a escritura pública de divórcio.

De acordo com a defensora pública Caroline Braz, coordenadora do Defensoria Itinerante, a ação em Manacapuru, realizada em conjunto com o Grupo de Trabalho do Interior (GTI) da DPE-AM e em parceria com a Defensoria Pública da União (DPU) e Prefeitura de Manacapuru, totalizou 703 atendimentos e mais de 1.500 atos jurídicos. Os atendimentos, nos dias 7, 8 e 9 de junho, envolveram orientação e assistência jurídica nas áreas de família e registros públicos.

Entre os assistidos estão Edivan Coelho Pinheiro e Raimunda Sales da Silva, que conseguiram, três horas após o atendimento feito pela Defensoria, averbar o divórcio na certidão de casamento. Eles foram ao cartório acompanhados pelo defensor público Nilton Ramon Lucena, um dos oito defensores e defensoras públicas que atuaram na ação itinerante em Manacapuru. Os atendimentos contaram com apoio de seis assistentes jurídicos e equipe técnica de apoio da DPE-AM.

A dona de casa Sônia Maria Reis Rios conseguiu, após 19 anos, formalizar o divórcio consensual com o ex-marido, Sebastião Borges. Ela conta que deu entrada no processo de divórcio há 19 anos mas o advogado que a acompanhava faleceu e não houve continuidade. Em nova tentativa, a assistida conta que o processo de divórcio “foi perdido” após a mudança de endereço do Fórum da cidade. Na quinta-feira, dia 8 de junho, ela procurou o atendimento itinerante da Defensoria Pública no Centro de Esportes Unificados das Artes e Cultura (CEU) de Manacapuru e, nesta sexta-feira, já teve o divórcio averbado.

Além da solicitação por ofício, o defensor público Diego Luiz Castro e Silva, que também participou da ação itinerante, foi pessoalmente ao cartório para sensibilizar o tabelião sobre a impossibilidade dos casais de arcar com as despesas das escrituras, por se tratarem de pessoas carentes de recursos financeiros.

A defensora pública Caroline Braz disse que o alcance da ação em Manacapuru, com 703 atendimentos e mais de 1.500 atos jurídicos em três dias, foi possível graças ao apoio da Prefeitura de Manacapuru, através da Secretaria Municipal de Assistência e Promoção Social (Semaps). Os atendimentos também contaram com a parceria da DPU, com orientação e atendimento de demandas previdenciárias (auxílio doença, aposentadoria por invalidez, benefícios previstos na Lei Orgânica de Assistência Social – LOAS, aposentadoria por idade, aposentadoria rural, seguro defeso, dentre outros) e outros benefícios assistenciais (Bolsa Família, seguro desemprego, dentre outros).


1,101 visualizações
INSTITUCIONAL
Please reload

DIÁRIO OFICIAL
Please reload

CONSELHO SUPERIOR
Please reload

LEGISLAÇÃO
SERVIÇOS
Please reload

IMPRENSA
Please reload

Please reload

Avenida André Araújo, nº 679 - Bairro Aleixo
CEP 69060-000 | Manaus - Amazonas