Com ação da Defensoria, Estado realiza limpeza de prótese vascular em paciente


A paciente Sheila de Oliveira Souto, 22, realizou, na manhã desta quarta-feira, no Hospital Francisca Mendes, a limpeza da prótese vascular, determinada pelo Juizado Especial Cível no plantão do último feriado da Semana Santa.

O procedimento foi resultado de um pedido de tutela antecipado feito pelo defensor público Arlindo Gonçalves, da Defensoria Especializada na Promoção e Defesa dos Direitos da Saúde, acolhido pela juíza Rebeca de Mendonça Lima, que determinou o procedimento inicial de limpeza para que depois seja analisado o pedido da cirurgia. A juíza havia estabelecido multa diária de R$ 10.000 (dez mil reais), caso o Estado não cumprisse a decisão, limitada a 30 dias da incidência.

A paciente foi diagnosticada com hipertensão arterial sistêmica e insuficiência renal crônica, constituindo-se nefropatia grave. Para realizar suas sessões de hemodiálise, ela usa uma prótese vascular em membro superior direito para acesso para medicação, que está entupida, impossibilitando que o tratamento seja realizado de forma eficiente, o que pode causar infecções e até levar a paciente ao óbito.

Ao procurar o Hospital 28 de Agosto, Sheila não conseguiu realizar o procedimento por vários dias por falta de ambiente adequado, fato usado para o adiamento do mesmo. Sheila chegou a ser transferida para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio Machado, mas lá também não teve realizado o procedimento pelo mesmo motivo do Hospital 28 de Agosto.

Aflita, procurou a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), quando o defensor Arlindo Gonçalves ajuizou a ação, após tentar e não receber resposta do setor de saúde.

Após a realização do procedimento de limpeza, os médicos vão avaliar se a limpeza foi suficiente ou se será necessária a troca da prótese.

#Saúde #Prótese #Defensoria #Plantão

30 visualizações