Homem prova inocência e é absolvido mais de dois anos após ser preso por homicídio


Atuação de defensor público evitou que mototaxista que transportou assassino sem conhecimento do crime fosse condenado injustamente

Que valor tem a verdade? Para o mototaxista José (nome fictício), 22, tem valor de liberdade. No dia 09 de abril deste ano, ele voltou a ser um homem livre depois de mais de dois anos preso, acusado de um assassinato que não cometeu. José foi absolvido após provar a verdade: transportou um passageiro ao acaso, sem conhecimento de que este cometeria um homicídio.

O mototaxista contou com a assistência do defensor público Sérgio Enrique Ochoa Guimarães, que atua no polo da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) em Itacoatiara e que o ajudou a sustentar sua inocência e a reunir provas.

“O tempo em que fiquei preso foi muito ruim, para mim e para a minha família, porque eu não tinha nada a ver com o que aconteceu. Era muito difícil a minha vida lá. Sofri ameaças. Ficava numa cela às vezes com 10, 12 pessoas. Eu orava e chorava todos os dias. Não peço nem para o meu maior inimigo aquele lugar. Aquele lugar não é para ninguém”, conta José, relembrando os anos de prisão.