Experiências positivas do projeto “Gente Grande” do Instituto Pequeno Nazareno são apresentadas em p


A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) abriu espaço para uma palestra, organizada pela Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (Esudpam) visando conhecer melhor o trabalho do projeto denominado “Gente Grande” do Instituto Pequeno Nazareno, uma organização não-governamental cuja proposta é atuar na erradicação e prevenção do trabalho infantil, tendo a aprendizagem como estratégia principal de ação.

A palestra aconteceu na tarde da última sexta-feira, 16, no auditório da DPE-AM na Rua Maceió, e para a defensora pública Juliana Lopes, titular da Defensoria Pública Especializada na Execução de Medidas Socioeducativas da Infância e Juventude, foi um momento importante por reunir adolescentes inseridos no projeto. “Nós temos acompanhado a trajetória do projeto e visto os resultados de resgate desses adolescentes. O projeto gente grande nos ensina que um professor e uma sala de aula consegue mudar a vida de muitos adolescentes.”, destacou a defensora.

O projeto, de acordo com o responsável pelo Instituto Nazareno, Kellen Farias de Souza, tem conseguido resgatar muitos adolescentes que trabalhavam na rua, a maioria em sinaleiras. Ele contabilizou 77 casos de adolescentes que mudaram de vida por conta do projeto, que oferece cursos de capacitação aos jovens para atuarem como aprendizes em empresas como Petrobras, Moto Honda e órgãos públicos como a DPE-AM e Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM).

Os adolescentes, de ambos os sexos, deram depoimentos nos quais afirmaram que o aprendizado no projeto foi tão bom que a seleção para o estágio pareceu fácil demais. “Eu era tímido, não sabia me comunicar, mas esse projeto mudou a minha vida e eu só tenho a agradecer”, disse um dos adolescentes.

O projeto “Gente Grande” foi criado em julho de 2017, com a proposta atuar na prevenção do trabalho infantil e da mendicância, tendo a aprendizagem como estratégia principal de ação. Nele, os jovens participam de quatro ciclos de capacitação, que duram dois meses cada. Os ciclos são: Desenvolvimento Pedagógico, Desenvolvimento Pessoal, Desenvolvimento Tecnológico e Desenvolvimento Profissional. Ao todo, mais de 300 jovens já participaram da capacitação.

#Palestra #Projeto

39 visualizações