Itinerante em Tabatinga encerra com anúncio de novo polo da Defensoria no município


Polo do Alto Solimões será inaugurado em novembro, em Tabatinga, e irá atender população local e de municípios vizinhos

Cerca de 500 pessoas tiveram as vidas transformadas pela Defensoria Pública do Estado (DPE-AM), na região do Alto Solimões, durante ação itinerante realizada esta semana, no município de Tabatinga, a 1.106 quilômetros de Manaus. Ao longo de três dias, moradores da área urbana de Tabatinga, Benjamim Constant e de comunidades que ficam até oito horas distantes da sede do município procuraram a Defensoria para obter atendimentos nas áreas do Direito de Família e da Mulher. Todos saíram da ação com os problemas resolvidos em sua totalidade ou com o devido encaminhamento para a solução definitiva, quando se travava de casos cuja competência é outro órgão.

Foram casais que realizaram o sonho de casar, filhos reconhecidos pelos pais, mães que garantiram aos filhos o direito à pensão alimentícia, casais que optaram pelo divórcio consensual, pessoas que mudaram ou corrigiram os próprios nomes, entre outros casos que mostram como a Defensoria é necessária e pode mudar a realidade de gente simples, humilde e que deposita na instituição a confiança de resolução de problemas que não seriam atendidos não fosse a assistência gratuita ofertada pela instituição, em seu papel constitucional.

Coletar digitais, registrar uma foto e ter uma identidade emitida pela Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), ou certidão de nascimento emitida pela Defensoria, gerou sorrisos largos e expressões de satisfação de quem realizou o que tanto desejava, muito embora alguns não soubessem que se trata de um direito que deveria estar mais acessível ao cidadão. A Sejusc e a DPE/AM atuaram em conjunto na segunda edição do programa do Governo do Estado “Amazonas Presente”.

Cada pessoa que chegava à triagem tinha uma história para contar e queria ser ouvida. Os servidores da Defensoria, além de desempenhar a função institucional, acabam atuando como ouvintes e até chegam a ser confundidos com psicólogos e terapeutas pelos próprios assistidos, mas logo eles deixam claro o respeito à formação de quem é legitimamente da área e que o papel deles é dar o suporte jurídico gratuito necessário, mesmo sendo difícil não sensibilizar-se com tantas histórias e desfechos diferentes.

“Nunca pensei que eu e minha esposa seríamos tratados com tanta atenção e carinho. Consegui realizar o sonho de casar depois de nove anos. E isso aconteceu graças a gente que entende a gente e nossas dificuldades. Só tenho a agradecer pela Defensoria ter nos ajudado e a tantas outras pessoas em Tabatinga. Que isso se repita mais vezes porque o povo de Tabatinga e das comunidades próximas precisam desse apoio”, disse o eletrotécnico, Juscelino Santos, 34.

Reforço

Nesta ação, por exemplo, até o defensor público geral do Estado, Rafael Barbosa, reforçou a equipe da itinerante e atendeu dezenas de pessoas. Teve quem precisou segurar no colo bebê que estava chorando para que a mãe pudesse ser atendida, como defensor público, Thiago Rosas, ou ter pulso firme para mostrar o papel legal de pai para quem não queria assumir as responsabilidades dos filhos, como a defensora pública Pollyana Vieira, e uma equipe de servidores que faz a diferença com o foco em atender semelhantes, entender suas histórias e não gerar apenas números.

Novo Polo em Tabatinga

A ação foi encerrada e os 500 atendimentos realizados na Escola Municipal Jociêdes Andrade, na avenida da Amizade, que liga Brasil a Colômbia, se tornaram mais de mil atos, visto que a maioria das pessoas atendidas realizaram mais de uma ação, e os números refletiram a necessidade da presença da Defensoria para atender, de forma permanente, a população do município e cidades vizinhas. Realidade que deve mudar em breve, segundo anunciou o defensor geral, Rafael Barbosa.

“A instalação do Polo da Defensoria em Tabatinga é uma necessidade urgente. Estamos finalizando as tratativas para definir o imóvel que sediará o polo e, em novembro, vamos inaugurar essa unidade. Precisamos estar onde a população necessita e, desta vez, a Defensoria nunca mais sairá de Tabatinga porque fez concurso público para servidores e técnicos e teremos cinco novos defensores que serão nomeados e irão morar no município para visitar e atender também a população das cidades e comunidades vizinhas”, afirmou.

#DefensoriaPúblicadoEstadodoAmazonas #Tabatinga #PolodoAltoSolimões #DefensoriaItinerante

108 visualizações