Núcleo de Atendimento Prisional da Defensoria analisa mais de 10,3 mil processos de presos na capita


Período de avaliação foi de julho a outubro e inclui atendimento a presos do interior do Estado

O atendimento presencial de presos nas unidades prisionais da capital amazonense registrou um aumento que chegou a 277% em um único mês desde que foi iniciado o trabalho do Núcleo de Atendimento Prisional (NAP) da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) no último mês de julho, após parceria firmada entre a DPE e o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP).

No período de julho a outubro foram analisados mais de 10.349 processos pelo núcleo, assim como foram protocoladas 985 petições, número expressivo para o Plano de Redução da População Carcerária, destacou o defensor público Theo Moreira da Costa, coordenador do Núcleo de Atendimento Prisional (NAP) da DPE-AM, que presta atendimento nas unidades prisionais com o defensor Diêgo Castro e Silva e mais 44 colaboradores.

No total, em julho foram 188 atendimentos, em agosto, 581, em setembro foram 1.610 e em outubro 2.337 presos foram atendidos. “Esse atendimento possibilitou, por exemplo, a redução de 107 detento e deve ser vista como um avanço, considerando a crescente tendência de aumento da população carcerária, afirmou o defensor público Theo Moreira da Costa.

Além disso, foram protocoladas 985 petições até o dia 15 de outubro, dentre as quais pedidos de progressão de regime, retificação de cálculo da pena, livramento condicional, certidões carcerárias, remição, unificação, cálculo da pena, liberdade provisória e relaxamento de prisão.

A parceria, de acordo com Theo Costa, constitui-se em uma das soluções necessárias para evitar a repetição dos hediondos massacres vêm ocorrendo no Amazonas, configurando-se como importante medida para a pacificação dos presídios.

REDUÇÃO DA PRESSÃO

“Esse atendimento representa um alívio à pressão sobre a massa de indivíduos privados da liberdade, contribui para a redução da população carcerária e torna-se um mecanismo de controle da transferência de presos do interior do Estado para a capital”, argumentou o defensor.

Do interior do Estado, foram identificados aproximadamente 400 presos necessitando de atendimento na capital. A partir de então, o NAP estabeleceu um canal de comunicação on-line com a Vara de Execução Penal, com o objetivo de que sejam repassadas informações individualizada a respeito de cada preso, assim como as unidades em que se encontram e iniciar providências junto à Vara de Execuções Penais (VEP) para dar cumprimento ao Provimento 309/2017 da Corregedoria Geral de Justiça do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), que dispõe sobre as transferências de presos no Estado, finalizou Theo Costa.


54 visualizações
INSTITUCIONAL
Please reload

DIÁRIO OFICIAL
Please reload

CONSELHO SUPERIOR
Please reload

LEGISLAÇÃO
SERVIÇOS
Please reload

IMPRENSA
Please reload

Please reload

Avenida André Araújo, nº 679 - Bairro Aleixo
CEP 69060-000 | Manaus - Amazonas