4ª edição do ‘Defensores Mirins’ leva teatro e educação a abrigos de Manacapuru

Atualizado: 23 de nov.


A ação foi realizada em dois abrigos e as crianças participaram de dinâmicas e aprenderam sobre seus direitos e deveres


“Os fantoches contaram que nós crianças temos vários direitos e deveres e eu aprendi que nós podemos sonhar com aquilo que queremos, basta se dedicar”. As palavras confiantes são do Francinaldo Nascimento, de 13 anos. Ele foi uma das crianças a participar da 4ª edição do projeto ‘Defensores Mirins’, realizada nessa terça-feira, 22, em dois abrigos no município de Manacapuru.


Essa é a última edição de 2022 e é a primeira vez que o projeto chega ao interior do Estado. Além da apresentação de teatro e das dinâmicas realizadas com as crianças, os servidores da Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) realizaram a doação de brinquedos, roupas e cestas básicas nos dois abrigos visitados.


Para a defensora pública e coordenadora do projeto, Carolina Carvalho, as ações mudam de local, mas continuam passando a mesma emoção. “É sempre muito emocionante porque a gente vem plantar semente, a gente vem falar sobre sonhos. O objetivo é fazer com que as crianças pensem ‘Que profissão eu quero seguir?’. Em uma edição do projeto, uma menina chegou e me disse: ‘Vocês me trouxeram a possibilidade de sonhar. Eu nunca tinha parado pra pensar no que eu vou ser, e depois da visita de vocês eu fico pensando e eu quero ser escritora, advogada, defensora’. Ter esse feedback é muito gratificante, é o maior benefício que nós, enquanto Defensoria, podemos receber em relação a essa atividade”.


Pela manhã a equipe visitou o abrigo ‘Casa Esperanca’, onde 17 crianças participaram da ação. Para a diretora e fundadora do abrigo, Ivanita Caldeira, foi uma surpresa receber a ação no local. “Nós sempre tivemos a Defensoria como aquela que nós procuramos, mas hoje nós fomos procurados pela Defensoria. E isso é muito bom porque nós que trabalhamos em abrigos, lidamos com violações dos direitos e, muitas vezes, nos limitamos a ensinar as crianças sobre os direitos delas. Mas hoje elas puderam entender que além dos direitos, tem também os deveres e eu parabenizo a Defensoria pelo projeto”, afirmou Ivanita.

No período da tarde, a visita foi ao abrigo ‘Saica Dona Bia’, que conta com 25 abrigados, entre crianças e adolescentes. Segundo a Coordenadora do abrigo, Maria Regina, essa é a primeira vez que uma ação é realizada no abrigo. “Esse é um grande passo pra tornar as crianças ativas na cobrança dos direitos e cumprimento dos deveres. Hoje eu estava refletindo e percebi que quando se trata de crianças e adolescentes, muito se fala deles, se fala por eles. Mas hoje a Defensoria está aqui pra falar com eles pra que eles se sintam mais empoderados pra cobrar seus direitos”, afirmou Maria Regina.


Em uma das dinâmicas, a equipe da DPE-AM entregou um balão para cada criança para que elas enchessem e cuidassem dele como se fosse o sonho delas. A Joely de Oliveira, de 10 anos, conta o que aprendeu. “Eu me diverti bastante e continuo aqui cuidando do meu balão porque eu aprendi que não posso desistir dos meus sonhos”.


Visita à sede da DPE-AM em Manaus



Uniformizados e em um coral bastante animado, 27 crianças dos dois abrigos começaram a visita pela sede da DPE-AM se apresentando: ‘Nós somos os ‘Defensores Mirins’. Para a Maria Clara* (nome fictício, para preservar a identidade da criança) a experiência foi totalmente nova. “Essa é a primeira vez que eu venho pra Manaus e eu estou me divertindo desde quando saí de casa. O passeio na estrada e conhecer a Defensoria tá sendo muito legal”, contou a menina.


Entre as áreas visitadas, estava o gabinete do defensor público geral, Ricardo Paiva. “Pra gente é sempre motivo de alegria falar da Defensoria e mostrar pra eles que existe uma instituição que, de alguma forma, tem um olhar especial pra eles. E trazer as crianças pra Defensoria é a cereja do bolo porque a gente mostra a instituição, dá uma perspectiva de futuro e ao mesmo tempo, a gente se realiza porque voltamos a ser crianças com toda essa euforia deles”, afirmou o DPG.


Texto: Rayssa Coutinho

Foto: José Augusto/ DPE-AM

102 visualizações