Nudem encerra primeiro ciclo do Papo por Elas em ação com mais de 100 estudantes



O Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem) encerrou, nesta sexta-feira (21), o primeiro ciclo de intervenções em escolas públicas do projeto “Papo por Elas”. Durante todo o mês de fevereiro, a equipe do Nudem visitou colégios abordando o crime de importunação sexual e os direitos da mulher.


Na primeira fase do projeto, receberam a orientação da Defensoria Pública alunos das escolas municipais Poetisa Cora Coralina, no bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus; Joaquim Pinto, bairro Crespo, Zona Sul; e Themístocles Pinheiro Gadelha, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste.


Nesta sexta-feira, a ação de educação em direitos contou com um público de mais de 100 alunos na Zona Leste da capital. Especialmente no mês de fevereiro, em razão do Carnaval, o projeto Papo por Elas trouxe como tema principal a importunação sexual, conduta muito comum durante as festas e que se tornou crime no Brasil em 2018.



De acordo com o Código Penal, comete o crime de importunação sexual quem “praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro”. A pena é de reclusão, de 1 a 5 anos, se o ato não constitui crime mais grave.


Para a coordenadora do Nudem, defensora pública Pollyana Vieira, além do papel educativo, o Papo por Elas serviu para divulgar a assistência jurídica gratuita ofertada pela Defensoria Pública do Estado (DPE-AM).



“Em todas as escolas eu fiz perguntas a respeito da existência da instituição e pouquíssimas pessoas sabiam o que é e o que faz a Defensoria. A existência do Núcleo de Defesa da Mulher também era desconhecida. Além da educação em direitos que a gente leva a respeito da violência contra a mulher, o conhecimento a respeito da instituição foi o que mais me chamou a atenção no Papo por Elas”, comenta Pollyana, que idealizou o projeto.


A iniciativa será estendida para o ano inteiro com outros temas, mas sempre tendo como foco a conscientização da prevenção à violência de gênero. Escolas interessadas em receber a visita da Defensoria no segundo ciclo do Papo por Elas, que deve ocorrer em maio, podem oficiar à DPE-AM.

0 visualização